Tratamento da Doenças Espirituais

You may also like...

  • OLMAJOAO

    É MUITO IMPORTANTE NAS REUNIÕES DE TRATAMENTO ESPÍRITAS, QUE TENHA ALGUEM QUE POSSA ORIENTAR AS PESSOA, QUE NESTE LOCAL , É UM LOCAL DE ORAÇÕES E ATENDIMENTOS DOS MAIS DIVERSOS , POR ESTE MOTIVO , DEVEM MANTER O SILÊNCIO, PARA ESTAREM RECEPTIVOS PARA RECEBEREM AQUILO QUE MAIS NECESSITAREM ,POIS O SILÊNCIO ALEM DE RESPEITO, TAMBEM É UM FORMA DE NOS LIGARMOS A DEUS E AO MUNDO ESPIRITUAL.UM ABRAÇO FRATERNO A TODOS.

  • Miriam Diniz

    MISSÃO ALPHA I
    – SÔNIA RINALDI-GREGÓRIO

    Amigo, vc leu o artigo ‘Ufo Fenômeno de contato’? (até o final?) e depois ‘discos voadores’? que estão logo no início? Digo-lhe mais, nos centros kardecistas várias são as pessoas q estão tendo contatos com seres de outros planetas.(como estão em uma dimensão mais sutil é necessário uma alimentação vegetariana para senti-los, vê-los, etc.) Normalmente se espera q sejam de carne e osso como nosso corpo. Mas não é no espiritismo que se prega a imortalidade? A continuidade da vida? Então, a vida continua e nós continuamos nossa evolução em corpos mais aprimorados. E isto seria possível com o corpo q utilizamos atualmente? Claro q não. Os UTS (ultraterrestre) são seres mais próximos a nós e q estão na 4ª dimensão. Como passista noto a presença constante deles em nosso meio. No atendimento às salas de passe há em média , 80% de seres encarnados entre uts e médiuns de desdobramento, e conta-se, mais ou menos, 20% de desencarnados responsáveis pelas atividades ali realizadas. . Os uts estão em uma dimensão mais sutil e nos acompanham em todos os sentidos. Eles contam q possuem inúmeras tarefas dentre as quais auxiliam no aprimoramento genético das espécies terrestres. Os uts tem origem em vários planetas diferentes. Seus corpos são parecidos com o nosso. Muitas das cirurgias espirituais são realizadas por eles. Quando perguntei a um deles o motivo ou privilégio de estarem em uma dimensão melhor q a nossa a resposta foi: quando vcs aprenderem tudo o q tiverem de aprender na terceira dimensão então passarão para a 4ª dimensão. Depois q aprendemos tudo o q precisarmos na 4ª dimensão, passaremos para a 5ª e assim vai seguindo sucessivamente… Leia: ‘Missão Alfa I, escrito por Sonia Rinaldi e Gregório, e vc entenderá melhor. Abaixo, mando-lhe o trecho onde Uts (ultraterrestre= encarnados da 4ª dimensão), vindo de outro planeta, fazem uma cirurgia espiritual e material. Lembro que é uma síntese relacionada ao ato cirúrgico. Caso lhe seja interessante, adquira o livro e muitas outros assuntos são tratados de forma de fácil compreensão.

    (Obs.: não deixe de ler ‘A teoria do Big Bang – verdades’ (reforça Mensagens do Astral), é um artigo muito importante para os espíritas, ok!)

    ________________________________________

    Abaixo, mando-lhe o trecho aonde Uts (ultraterrestre= encarnados da 4ª dimensão), vindo de outro planeta, fazem uma cirurgia espiritual e material.
    Lembro que é uma síntese relacionada ao ato cirúrgico. Caso lhe seja interessante, adquira o livro e muitas outros assuntos são tratados de forma de fácil compreensão.

    MISSÃO ALPHA I – Sonia Rinaldi/Gregório(espírito)
    Casa Editora O Clarim – maio- 1992
    A terra registrava o ano de 1970.
    Alpha I é uma gigantesca cidade espiritual situada sobre a região norte da Europa, abriga eminentes cientistas, estudiosos e pesquisadores que, um dia habitaram nosso planeta, e hoje lá se reúnem, continuando seus estudos, aprimorando teorias, com a finalidade
    de suprir os futuros avanços que, em suas posteriores reencarnações na Terra, lhes permitirão trazer, sob a forma de descobertas científicas, novos degraus para a evolução da tecnologia do homem.
    Dispondo de avançados recursos que sequer cogitamos, estão dezenas de anos à frente de nossas ciências: tudo que um dia aportará em solo terreno, por via da presença desses iluminados Espíritos que, nesse intercâmbio, devotam suas vidas sucessivas em busca da melhoria de condições para os seus semelhantes.
    Apha I é uma estação que responsabiliza-se exclusivamente pelo intercâmbio de estudiosos irmãos que, de alguma forma, querem ou podem trazer alguma contribuição a nível de ciência. Digamos que seriam os encarregados de promover a evolução da Terra, de dar orientação ao seu rumo.
    Marcellus era o nome do dirigente de Alpha I que possuía a forma de uma estrela de cinco pontas.
    A cúpula central é administrada pelos dirigentes setoriais que comunicam-se com hierarquias superiores ao amanhecer e ao pôr do Sol.
    No centro da estrela há uma luz intensa, prateada que é a comunicação intercambiada, e cada ponta da estrela está repleta de edificações.
    Em torno da cúpula ficam os edifícios de estudos dos cinco setores e ao redor deles desenrola-se toda a cidade espiritual.
    As cinco pontas originam-se a partir da administração central de onde partem as designações superiores. Cada setor responde por uma fonte de aprimoramento a ser levado para Terra. Traçando um paralelo com relação aos pontos cardeais teremos:
    – Na parte Norte ficam os estudiosos do ecossistema;
    – A parte Leste abriga a engenharia genética;
    – A parte Sudeste abriga a biotecnologia;
    – A parte Noroeste os avançadíssimos estudiosos da transeletrônica;
    – Na parte Sudoeste ficam sediados as equipes de comunicações.
    Lunk e Flênai eram os nomes dos visitantes e sábios mestres da longínqua estrela conhecida por nós como Aldebaran que fica na constelação de Taurus onde sabiamente a evolução atingira as raias da perfeição.
    Os irmãos de Aldebaran já deixaram de utilizar a locomoção contínua ‘e valem-se de conhecimentos que, dentro do nosso atual estágio evolutivo, nos são insondáveis. Eles dominam o espaço e o tempo e a comunicação mental é a linguagem corrente.
    Os habitantes de Aldebaran hoje assemelham-se a figuras resplandecentes ou pequenos sóis (um dia essa evolução será a nossa também). Mas estando na Terra, assumiram nosso biotipo, ou seja, nosso aspecto pois apresentando-se de forma similar a nós,
    terão livre trânsito, sem motivar constrangimentos.
    Aldebaran tem atmosfera quintessenciada e seus habitantes possuem corpos de composição vibracional de frequência mais elevada, os dois visitantes sentiriam sufocados em certas áreas do planeta com característica de baixa vibração, devido a baixa espiritualidade. Assim eles
    foram convidados a passarem por uma plataforma localizada abaixo de Alpha I cuja finalidade é servir de base para colocação de vestimentas com densidade quando viajam em direção à crosta terrestre, e de repouso e retirada das ‘roupas-guardas’ quando voltam da Terra para
    a cidade espiritual.
    A ação nas esferas mais elevadas é sempre contínua pois não necessitam de repouso ou ingestão de alimentos (como nós aqui).
    Aqueles espíritos superiores que tudo sondam, captam e pressentem, fizeram uma análise intra-aura e constataram que Marcellus estava atado a alguém que este afirma que era a sua futura mãe.
    Os visitantes ficaram cientes de que duas potências governamentais lideram o mundo. Uma sediada a Oeste, de nome Estados Unidos, e outra sediada a Leste denominada Rússia. Ambas, na luta pela supremacia duelam as cegas, movendo-se na direção da autodefesa e investindo todo o seu potencial de pesquisadores para esse fim. Importa a cada um superar o outro e para isso ordenam e exigem produção.
    São tempos de materialismo intenso onde a noção da existência do espírito não encontra vaga. E irmãos da obscuridade fazendo sintonia com as intenções humanas, veem nesses líderes encarnados seu canal aberto de manifestação.
    Concluindo: o homem genérico que habita o planeta é joguete nas mãos de humanos encarnados de ambição desmensurada, reforçados pela força brutal das falanges de desencarnados que se afinam com essas loucuras.
    O grupo chega ao Vietnam cuja guerra está deflagrada há alguns anos.
    Percebia-se na região uma exalação pesada e o solo estava coberto com densa nebulosidade, cheia de carga elétrica negativa..
    Os habitantes são vítimas dos interesses de outras nações que almejam o domínio local.
    Os vietnamitas desejavam libertar-se do jugo da nação de quem eram colônia.
    O governo dos Estados Unidos decidiu não permitir a libertação do Vietnam pois isto prejudicaria seu comércio com o oriente.
    A nação se dividiu em duas facções, norte e sul, e os americanos fizeram aliança com os vietnamitas do sul.
    A progressão dessa luta sem sentido já atingiu milhares de vidas, pois os bombardeios ocorrem nas aldeias e vilas, sobre escolas ou hospitais, sobre qualquer lugar.
    E a perda não é só dos pobres habitantes que nada fizeram a não ser terem nascido nesse solo.
    O materialismo desmensurado toma conta do rico país americano. E jovens soldados foram obrigados a deixar suas famílias, seus estudos e quando retornarem serão o quadro vivo do erro cometido: mutilados, loucos, drogados.
    O grupo chega ao hospital de campanha de Hanói onde inúmeros irmãos desencarnados já prestavam auxílio aos acidentados, feridos, inutilizados.
    Um médico da Cruz Vermelha, humano de alto padrão moral, fora informado sobre novos feridos.
    Entre os que gemiam havia um caso gravíssimo: uma jovem, com não mais de vinte anos, além de encontrar-se em gravidez avançada, trazia a nuca entumecida e com vários cortes.
    Flênai, colocando-lhe a destra sobre a fronte descorada captou em sua tela mental os últimos acontecimentos: viu-a correndo para fora de um barraco onde se abrigara, quando iniciou o bombardeio na região; tendo percebido que uma bomba cairia a poucos metros de onde se
    protegera arrancou em corrida desesperada, tentando abrigar o ventre, dando as costas aos estilhaços, farpas e tudo quando voou pelos ares com a explosão. Fora atingida na região da coluna dorsal por largo pedaço do barraco que minutos antes lhe servia de proteção.
    Flênai passou a outras investigações: o bebê estava vivo. Íntegro. Apenas em estado traumático. Ao inspecionar a coluna da jovem notou duas fraturas na coluna vertebral. Diagnóstico irreversível: a moça jamais voltaria a andar, tetraplégica… ficaria inerte numa cama para sempre.
    O médico físico, Dr Johnson, foi magnetizado e liberto do seu corpo afim de que Hermus (auxiliar de Marcellus) lhe assumisse os comandos físicos e atrás de si Lunk atuava sobre sua consciência.
    Dr Johnson/Hermus/Lunk sem utilizar anestesia, fizeram o corte na região ventral, de onde, para surpresa da enfermeira, não verteu sequer uma gota de sangue.
    Flênai, à cabeceira, dominava todos os comandos vegetativos da jovem para que ela não desencarnasse durante a cirurgia. E controlava lhe as pulsações, temperatura, pressão, dor e movimentos.
    A operação foi rápida e para júbilo de todos, logo um menino se fazia suspenso pelos pezinhos nas mãos do Dr Johnson que caminhando depositou o recém-nascido na bacia improvisada.
    Flênai fixou a região do corte e desprendendo raios de altíssima frequência fê-lo cerrar-se sem nenhum vestígio.
    A jovem que acabou de fazer uma cirurgia cesariana foi virada de bruços.
    Flênai fez uma inspeção por via mental, observando a configuração de cada vértebra, de cada fibra, de cada célula. E seu diagnóstico foi: trinca com possibilidade de desligamento ósseo nas vértebras lombar e dorsal.
    Flênai, materializou duas agulhas douradas, que foram implantadas nas regiões lesadas e que serviriam para canalizar a energia ao ponto fraturado, senão sofreriam evasão devido a área ser de carga predominantemente negativa; através de energia altamente potencializada,
    já feita a microrreconstituição das células nervosas, e, a seguir, foi feita a microfusão das células ósseas, com base no modelo do duplo etérico das vértebras rompidas.
    O trabalho foi dado por concluído quando os neurônios foram retivados e as vértebras integralizadas.
    Hermus se afasta e o espírito do Dr Johnson retorna ao corpo físico e fixa a enfermeira com o bebê nos braços dizendo: ‘É o primeiro bebê nascido neste hospital’.
    E dali o grupo parte para outro local….

  • Miriam Diniz

    TRATAMENTO COM LUZ COLORIDA
    NÃO DE TRATA DE PÉNSAR NA COR. É PRECISO APRENDER O QUE É “ESTAR EM” CERTA COR. HÁ PESSOAS CUJOS PENSAMENTOS SÓ CRIAM AMARELO. SE PENSAR VERDE, FA-RÁ AMARELO. SE PENSAR AZUL, FARÁ AMARELO. SE VOCÊ QUISER FAZER AZUL, PRE-CISA “ESTAR” AZUL, SEJA O QUE FOR QUE ISSO SIGNIFIQUE PARA VOCÊ. AS CORES DA AURA ESTÁO NO NÍVEL DA ALMA OU ONDE ELA SE LIGA À TAREFA NESTA EXISTÊNCIA. VERMELHO SIGNIFICA PAIXÃO OU SENTIMENTOS FORTES. QUANDO O VERMELHO SE MISTURA COM O RÓSEO SIGNIFICA AMOR. O VERMELHO CLARO SIG. RAIVA LIVRE OU EXPRESSA; O VERMELHO-ESCURO SIG. RAIVA CONTIDA; LARANJA-AVERMELHADO SIG PAIXÃO SEXUAL. LARANJA SIG AMBIÇÃO; AMARELO SIG INTELECTO. O AZUL É O MÊS-TRE DA SENSIBILIDADE. ANIL SIG MOVIMENTO NO SENTIDO MAIS PROFUNDO. NUMA SESSÃO DE TRATAMENTO USAM-SE TODAS AS CORES DO ARCO-ÍRIS, CADA UMA DAS QUAIS TEM SEU PRÓPRIO EFEITO NO CAMPO. CADA COR PODE SER USADA PARA CARREGAR O CHAKRA QUE A METABOLIZA. USA-SE O VERMELHO PARA CAR-REGAR O CAMPO, QUEIMAR O CÂNCER E AQUECER ÁREAS FRIAS. O LARANJA CARREGA O CAMPO, AUMENTA A POTÊNCIA SEXUAL E A IMUNIDADE. O AMARELO É USADO PA-RA CLAREAR UMA CABEÇA NEBULOSA E AJUDAR A MENTE LINEAR A FUNCIONAR BEM. EMPREGA-SE O VERDE COMO EQUILIBRADOR M GERAL E CURADOR DE TODAS AS COI-SAS. A AZUL ESFRIA E ACALMA. O PÚRPURA AJUDA O PACIENTE A ESTABELECER CONE-XÃO COM O ESPÍRITO, AO PASSO QUE O ANIL ABRE O TERCEIRO OLHO, INTEN-SIFICA A VISUALIZAÇÃO E CLAREIA A CABEÇA. USA-SE O BRANCO PARA CARREGAR O CAMPO, PROPORCIONAR PAZ E CONFORTO E AFASTAR A DOR. EMPREGA-SE O OURO PARA REESTRUTURAR A SÉTIMA CAMADA, FORTALECER E CARREGAR O CAMPO. O VE-LUDO NEGRO COLOCA O PACIENTE NUM ESTADO DE GRAÇA, DE SILÊNCIO E PAZ COM DEUS. É BOM NA REESTRUTURAÇÃO DE OSSOS ESMIGALHADOS PELO CÂNCER OU POR OU-TROS TRAUMAS. O AZUL PURPURINO ELIMINA A DOR QUANDO SE REALIZA UM TRA-BALHO NOS TECIDOS PROFUNDOS E NAS CÉLULAS ÓSSEAS; TAMBÉM AJUDA A EXPAN-DIR O CAMPO DO PACIENTE, ESTABELECENDO CONEXÃO ENTRE ELE E A TAREFA.
    O CARREGAMENTO DE CADA CHAKRA SE FAZ EMITINDO A COR DESSE CHAKRA NO CAMPO, SEJA QUAL FOR O NÍVEL EM QUE VOCÊ ESTIVER TRABALHANDO. HÁ GUIAS ESPIRITUAIS QUE EMPREGAM AS CORES DA ALFAZEMA E DA PRATA PRA DESTRUIR MICROORGANISMOS. PRIMEIRO, EMITIAM LUZ DA COR DA ALFAZEMA, QUE FAZ OS MICROORGANISMOS VIBRAREM NUM RITMO ELEVADO E, APARENTEMENTE, OS SOLTA. SE A LUZ DE ALFAZEMA NÃO OS PEGAR A TODOS, OS GUIAS AUMENTAM-LHE A INTENSIDADE E A FREQUÊNCIA E APELAM PARA A PRATA. ESSA CORRENTE PODEROSA, AO QUE TUDO INDICA, DESASSOCIA OS MICROORGANISMOS DO SEU ESPAÇO. OS GUIAS, ENTÃO INVERTEM A DIREÇÃO DA CORRENTE DE ENERGIA ATRAVÉS DO MEU CORPO, E SUGAM DE VOLTA TODA A LUZ DE ALFAZEMA E DE PRATA, CARREGANDO OS MICROORGANISMOS COM A LUZ. ESSE PROCESSO SE PARECE COM O DA LIMPEZA POR MEIO DE UM ASPIRADOR DE PÓ, NESSE CASO SUBSTITUÍDO PELA LUZ.

  • Miriam Diniz

    Magnetização indireta ou intermediária
    Todos os corpos animados e inanimados, podem carregar-se e saturar-se(encher bastante) de fluido magnético. Os corpo mais frequentemente usados, no tratamento das moléstias pelo magnetismo, são a Água, o vidro, os tecidos de algodão madeiras, alimentos, bebidas, medicamentos, vestes do homem ou da mulher. Entretando deve-se tomar cuidado na escolha de acessórios, roupas, etc. a serem magnetizados pois alguns com propriedades particulares podem não ser bons condensadores(reunir em mesmo lugar) das correntes magnéticas e se tornarem nocivos(pode causar mal) aos doentes (evitar aquilo que ele não gosta :comida, cor, música, roupa, etc.) O vidro é considerado um excelente condensador (concentrador) e apontado como o corpo que mais intensamente atua no organismo humano. Para magnetizar uma placa de vidro basta segurá-la com os cinco dedos de uma das mãos, soprando quente sobre a sua superfície e fazendo, com que a outra mão, passe, pelo espaço de três minutos. A magnetização dos óculos deve ser feita de vidro para vidro, mas separadamente. Coloca-se o polegar sobre um vidro, deixando-o aí em contacto durante dois minutos, e fazendo-se, em seguida, durante igual tempo, passes do centro dos óculos para a extremidade. O procedimento deve soprar quente, e com a mão direita, em seguida, fazer passes, pelo espaço de cinco minutos. Para as dores em geral, (reumatismo (dores nas articulações), gota (inflamação nas articulações) ), deve-se magnetizar as roupas ou vestidos, e não mudá-los senão por outros também magnetizados. Para magnetizar um tecido (lenço, um retalho de algodão) para uso dos doentes, basta conservá-los desdobrados na mão esquerda e sobre eles soprar quente . “Aquele que der de beber, ainda que seja um copo de água fria, a um desses pequeninos, em nome de discípulo, em verdade vos digo que de modo algum perderá sua recompensa.” (Mateus, 10:42) De todos os corpos da Natureza a água é o que mais completamente recebe o fluido magnético pois ela é um elemento primordial (originário) à vida. Sob a ação de nossa vontade e da nossa fé podemos impregná-la (fazer entrar) de um fluido mais sutil (até chegar ao estado de saturação (encher bastante)). Lembramos que a água magnetizada tem a vantagem de não fazer mal e de ser ingerida(engolida) mais facilmente pelos doentes. E e pode ser aplicada com os melhores resultados nas doenças da pele, como feridas, erisipelas (inflamação com bolhas), dartros(herpes), queimaduras, etc., Ela favorece a transpiração e a circulação do sangue. Como magnetizar a água: (lembrete: mãos (lavadas) e roupas limpas) 1º) se for um copo, segurar o copo com a mão esquerda e fazer com que a direita, durante cerca de 3 (três) minutos, i passes sobre a superfície do líquido e ao longo das paredes externas do copo. 2º) Se for uma garrafa ou um jarro, colocar a vasilha, destampada, na mão esquerda, e fazer com a direita passes sobre a entrada do vaso e ao longo de suas paredes externas, pelo espaço de 5 (cinco) minutos; 3º) Se o recipiente (vaso, garrafa) for maior, deve-se colocá-lo sobre um móvel ou mesa, e envolvê-lo, do melhor modo possível, com os dedos abertos, durante 2 minutos, fazendo, em seguida, passes com as duas mãos, pelo espaço de 5 (cinco) minutos, sobre o líquido e ao longo das duas paredes externas do recipiente. 4º) Para magnetizar a água de um banho, passar a mão aberta pela superfície da água, de uma extremidade á outra da banheira, mantendo-a mergulhada por cerca de 3 (três) minutos . depois estender as mãos fora da água, fazendo passes sucessivos, muito lentos, sobre a superfície do líquido pelo espaço de 10 (dez) a 15 (quinze) minutos, conforme o maior ou menos volume de água, tendo o cuidado de fazer o passe sempre na mesma direção. (Obs: crianças pequeninas, idosos, pessoas muito doentes, etc., pode-se colocar algumas gotinhas de água magnetizada na água do banho) Os hebreus possuíam a água da expiação (ou separação) que era preparada com as cinzas de uma novilha vermelha, sacrificada numa curiosa cerimônia religiosa, e servia para os males do corpo e do espírito. (Números, 19:1-22)