Infâmia

You may also like...

  • Gabi Lac

    Estou tentando melhorar sempre a forma de falar, pensar antes o que vou falar e da forma que vou falar. Sei o quanto é desagradável ouvir de alguém uma palavra, uma frase de calúnia de difamação e de tom áspero.

  • gostei e cuantas vezes ferios sem nos preocuparmos como vaos ferir ?por isso MEU DEUS EU TE PEÇO FERE MINHA LINGUA CADA VEZ QUE PENSE FALAR DE ALGUEM …

  • Olindaeusou

    é o que Jesus quis dizer com o Orai e Vigiai,pois digo que hoje devemos orar menos e vigiar mais,nunca o ser humano falou tanto e machucou tanto como agora,pelos meios de comunicação, entre eles mesmos,a maledicência virou moda e a DOR deixou de ter IMPORTANCIA,ninguém para para pensar no EFEITO daquela fofoca,na dor que causam,nos desastres,no exemplo aos nossos pequeninos ,que crescem sem respeito,sem moral, com desprezo pelos seus semelhantes!ensinamento muitas das vezes concedido gentilmente por seus próprios pais!HÓ MESTRE ajude-nos a gravar e por em prática os teus ensinamentos!

  • Olá amigas, agradecemos a participação e contribuição a esta esclarecedora mensagem. Abraços

  • Prefiro o plural calúnias, pois entre estas setas venenosas existem as do tipo dissimuladas, ditas sob o pretexto do humor (mal humor do meu ponto de vista). Depois de lançadas vem a justificativa e a desfaçatez ” desculpa, foi só uma brincadeira” de muito mau gosto, deveriam completar! São como os raios gama, ferem profundamente sem deixar vestígios visíveis.

  • Os feridos pela língua, desde o princípio do mundo, têm número milhões de vezes maiores do que os feridos de guerra.
    Não há coisa mais terrível do que a maledicência,
    a calúnia, a infâmia.
    Mesmo de quem dela é vítima tiver o espírito
    tão superior que não se enlameie com ela;
    mesmo que ela consiga perdoar aos seus
    algozes ela fere e compromete.
    As sujeiras do corpo, as imundices do exterior,
    essas, a água lava e faz desaparecerem.
    Mas, a infâmia, que atinge a honra,
    cai dentro da alma, essa, só a força
    da justiça divina consegue apagar.
    Veja como você se irrita quando alguém lhe dirige
    a palavra em tom áspero e em voz alta. Há uma espécie de comoção quase irresistível em seu espírito, repelindo a grosseria de quem assim procede
    em relação à sua pessoa.
    A mesma reação têm que sentir aqueles aos quais você
    também se dirige asperamente e falando em voz alta.
    È difícil suportar, sem reagir, tal procedimento.
    O tom áspero e a voz gritante agridem
    naturalmente ao corpo e ao espírito,
    não podendo evitar a repulsa.
    Do mesmo modo que quer ser tratado,
    trate você aos outros.

    J. S. Nobre.
    Os ensinamentos doutrinarios nos da a chance e oportunidade de nos melhorarmos. O que falta é a renuncia de si mesmo o esforço pessoal porque vai exigir responsabilidade e compromisso com o outro.